Carnaval sem música? Eu vi!


Nem todos os baianos gostam do carnaval baiano. Eu adoro, principalmente quando o sofá está aconchegante por demais. Quem não é da Bahia e não conhece o carnaval soteropolitano, acaba aceitando a visão das TVs que "cobrem" (com retalhos) essa imensa folia doida. Sim, só alegria, só paz, só axé e cerveja. Engoli!Nada contra quem adora extravasar. Já toquei em muitos trios elétricos. Comecei cedo e encerrei o mais rápido possível. Curti o necessário para a vida inteira. Depois de ouvir Bob Dylan, Buddy Holly e outros dinossauros, me exilei do carnaval.

Aqui em São Paulo, sábado passado, enquanto as escolas já desfilavam em seus coloridos, e os clubes de marchinhas repetiam seus "alalaôs", saí de casa para dar uma volta pelo bairro. Desci a Teodoro Sampaio, em Pinheiros e próximo à Avenida Henrique Schaumann vi uma aglomeração incrível, fechando a rua. No grupo, bem homogêneo, reinavam jovens entre a idade do vestibular e a idade da farra e muitas pessoas com o dobro da maturidade destes outros. Pulavam, corriam, jogavam confetes para cima, lambuzavam alguns carros que passavam, os ônibus que circulavam, e gritavam muito. As meninas usavam arcos com anteninhas, semelhantes à do Chapolin Colorado, e os meninos, a maioria sem camisa, usavam cartolas gigantes, rosas e brilhantes, com perucas enormes.

Tudo isso é legal, normal, aceitável, e até aí nenhum problema. Continuei descendo a rua e percebi que em determinada esquina, havia um grupo dançando, como diria na Bahia, até o chão. Uma verdadeira quebradeira. Ri muito, por ver a quantidade de gente desengonçada, sem saber dançar direito. Também sou péssimo com as danças. Na escola, nenhuma menina queria dançar comigo nas quadrilhas de São João. Pisava no pé de todas, inclusive no meu.

Ao chegar mais perto, percebi que em toda aquela algazarra estava faltando uma coisa: Música! Mas, como? Carnaval sem música? Dança sem música? Era realmente carnaval? Confesso que me perguntei sobre a data daquele sábado. Será que era outro feriado? Outra data festiva? Depois que cheguei a São Paulo, demorei em acostumar com o descaso das pessoas (nem todas). Descaso no sentido simples de dizer. Na Bahia, o povo é caloroso. A gente se mete onde não é chamado, fala amigavelmente com quem não conhece e olha para todos os rostos possíveis, ao caminhar pelas ruas.

Por aqui o negócio é mais embaixo. Cada transeunte vive no seu mundo, ou melhor, no seu headphone. Isso é muito notório. Tanto que a variedade de modelos é enorme. São fones grandes, coloridos, arrojados, cheios de estilo, combinando com a roupa, sapato, idéia, time, idiossincrasias…

Bem, daí só me restou uma solução para aquele fato curioso. Essas pessoas devem estar com pontos (aqueles bem pequenos que ficam nos ouvidos dos apresentadores de TV) onde é transmitida a mesma música para todos. Imagine assistir ao clipe da música They don't care about us, do Michael Jackson, sem som. Aqueles percussionistas tocando alto, com gingado, descendo o Pelourinho e o Michael fazendo aqueles trejeitos característicos num silêncio vegetativo… Era essa a sensação.

Me senti um extraterrestre. Talvez já seja costume deles. Quem disse que o carnaval está presente somente nos trios e na avenida? Ou melhor, pra quê barulho se cada um pode ouvir no seu headphone o seu próprio som e fazer sua farra pessoal? Ótimo, mas e os outros, dançando ao lado? Não é a festa do povo? Ah, para com isso! É São Paulo, a cidade que não dorme! Tome, pegue seu fone e caia na gandaia!

Fazer o quê? Voltei pra casa, cheio de idéias, sem conclusão nenhuma. Estou me acostumando a ver esse turbilhão de novidades, todo dia. Mas essa eu precisava falar. Nem só de abadás vive o carnaval, mas de headphones, individualismo conjunto e alegria.

Que eles estavam muito alegres, isso não posso negar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s