Que tipo de trabalhador pode fazer greve no Brasil?


 

Sim, nós nascemos para brigar. Contas indevidas, motos arrancando retrovisores, hora extra pela metade, o gol legítimo anulado, e os créditos que sumiram do celular. Dia a dia de cão e gato, cochilos em ringues que andam e perturbações feitas de papel. A cada manhã, nossas débeis mãos costuram sacos vazios, segurando agulhas com luvas de boxe.

Mais uma vez as greves assolaram o país. Ainda bem que acabaram. Sim, bancários são essenciais para o ecossistema, e derivados (do ecossistema). Eles queriam um reajuste salarial e outras melhorias. Parece que conseguiram. Pena que outros trabalhadores do país não podem fazer greve nem reclamar suas dores. O mundo é dos insatisfeitos. Nós nascemos para brigar.

Interessante é a fato de que as greves em massa só acontecem nos mesmos setores: Educação, Saúde, Economia, Segurança e etc. Porteiros, limpadores de vidros, mecânicos, vendedores de picolé e lenhadores não podem parar. Jamais! Fico a imaginar quão difícil e desconfortável deve ser o trabalho nos bancos, principalmente os privados. Sem água, num calor desértico, com constante movimentação e correria, sem horário para comer ou fazer as necessidades… Que bom que o salário deles aumentou. Isso faz com que a cadeia alimentar se perpetue, para a alegria de todos.

Outra parte da população não tem a mesma regalia destes grevistas. Os escravos, digo, os trabalhadores na extração de madeira no Pará também gostariam de reivindicar seus direitos, mas nem sabem que dia é hoje, quanto mais idealizar uma greve. Parar? Não podem parar. O patrão não deixa. O patrão bate. O patrão mata! Diferentemente dos bancários, os escravos brasileiros não têm preocupação com as condições de trabalho. Na verdade, nem existem condições. Eles também não se importam com o salário, já que não existem contas para pagar. O carteiro entrega contas de energia no meio do mato? É bem capaz… Mas, com o quê gastariam pessoas que não bebem água, comem lavagem uma vez por dia e nunca ouviram falar no Faustão?

Enquanto existirem escravos como estes, as greves de outros trabalhadores surtirão efeitos, porque o nome desse país é Brasil, e esse nome é conhecido demais. No pódio das mazelas penduramos bolacha de ouro no pescoço. Porque o Brasil precisa brigar. Nascemos para a luta. Uns, para serem juízes, outros para baterem e multidões para apanharem.

Todos os dias milhões de não-grevistas vão a nocaute para que eu escreva e você me leia, para que o babaca dê risadas e o invejoso critique, para que o vagabundo seja eleito e tudo volte ao normal, para que o Tufão seja corno e a energia fique mais barata, e por fim, para que a greve acabe. E acabou. Vida real, meu rei! Atenda o celular que está tocando. Seus irmãos não estão no meio da mata louvando a desgraça da vida. Os execráveis não são problemas. Deixem que vivam ou tentem viver (enquanto nós arrotamos).

 

 

Diego Schaun no Twitter @DiegoSchaun

Diego Schaun no Facebook facebook.com/DiegoSchaun

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s